Blog Linux Avante

Desenvolvedores do Wine preocupados com o Ubuntu abandonando o suporte de 32 bits com o Ubuntu 19.10

26 de junho de 2019

A notícia de que o Ubuntu deixará de oferecer suporte para a arquitetura x86 de 32 bits foi discutida recentemente pelos desenvolvedores do Wine, na lista de discussão Wine-devel. Os desenvolvedores do Wine estão preocupados com esta notícia porque muitos aplicativos do Windows de 64 bits ainda usam um instalador de 32 bits ou alguns componentes de 32 bits.

Na prática, os únicos casos em que o wine de 64 bits será útil são quando os aplicativos de 64 bits forem empacotados de alguma outra maneira (como um .zip, Steam Play ou empacotamento específico para Wine) ou para executar componentes do Wine, como msidb. (Vincent Povirk da CodeWeavers)

A solução do Ubuntu para usar o Wine em 32 bits no futuro, que é publicar aplicativos como snaps, ou usar um contêiner LXD baseado em Ubuntu 18.04 LTS que tenha acesso total a WINE de 32 bits multiarch e bibliotecas relacionadas, também foi discutida pelos desenvolvedores do Wine, com Vincent Povirk, da CodeWeavers, dizendo que não adianta colocar muito esforço nessa solução temporária. O mantenedor do repositório Wine OBS também mencionou que não tem interesse em manter tantas bibliotecas.

Qual é a solução para tudo isso? Não construir pacotes Wine para Ubuntu 19.10 e versões posteriores, ou usar o runtime do Steam para pacotes Wine parecem ser as respostas, mas nenhuma decisão final foi feita ainda.

Ubuntu não é a primeira distribuição Linux a ir com versões apenas de 64 bits. O openSUSE leap também fez isso, mas continua a fornecer todas as bibliotecas de 32 bits necessárias para construir e executar o Wine. Pelo que o anúncio do Ubuntu e FAQ diz sobre o abandono da arquitetura x86 de 32 bits, parece que não há planos para fazer algo semelhante no Ubuntu.

Também vale a pena notar que Jens Reyer, o mantenedor do Debian Wine (o Ubuntu obtém seu pacote Wine do Debian) disse que o Debian não tem planos de aposentar a arquitetura x86 de 32 bits por enquanto, acrescentando que "Eu não nos vejo (Debian mantenedores) mudando qualquer coisa no ou para o Ubuntu sobre i386".

A discussão sobre o Ubuntu abandonar a arquitetura x86 de 32 bits e os planos para o Wine em relação a isso podem ser encontrados na lista de discussão wine-devel (Clique em "Próxima mensagem" para ler as respostas à mensagem inicial).

Você também vai querer verificar o anúncio do Ubuntu sobre o abandono da arquitetura i386 (x86 de 32 bits) a partir do Ubuntu 19.10 Eoan Ermine (inclui um FAQ com mais detalhes sobre ele).

[Atualização] Alan Pope, Snap Advocate da Canonical, fez alguns testes no Ubuntu 19.10 Eoan Ermine com todos os pacotes de 32 bits removidos e tentou rodar alguns jogos GOG usando Wine.

Dos 6 jogos que ele tentou, 3 falharam na instalação (Wine reclamou que o wine32 não está instalado), um falhou ao iniciar porque apenas um binário de 32 bits foi fornecido e dois jogos que foram iniciados em 64 bits com uma janela preta, mas para esses dois últimos, Alan suspeita que seja devido ao suporte insuficiente de OpenGL no VirtualBox, que foi usado para este teste.

Ele diz que algumas afirmações foram feitas, ou seja, que os jogos vêm com suas próprias bibliotecas necessárias e provavelmente funcionarão, e que o WINE64 é suficiente para jogar jogos do Windows, e ambos foram refutados por este teste simples. “Gostaria de pedir mais testes e feedback”, acrescenta.

[Outra atualização] Graças ao feedback recebido na semana passada, Canonical mudou seus planos, e eles compilarão pacotes i386 de 32 bits selecionados para Ubuntu 19.10 e 20.04 LTS. O anúncio também menciona que o Ubuntu trabalhará com o WINE, o Ubuntu Studio e as comunidades de jogos para usar a tecnologia de contêiner para resolver o fim da vida útil das bibliotecas de 32 bits.

via r/linux (u/Two-Tone-)

Confira a versão original desse post em inglês
Propaganda
Blog Comments powered by Disqus.